Soraky Zeitoun, Advogado

Soraky Zeitoun

Bragança Paulista (SP)
22seguidores8seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

Advogada
Lute sempre o bom combate, faça o melhor que puder por quem quer que precise de você.
Não julgue as pessoas, essa tarefa não é sua. Mas escolha seus clientes, não venda nada que não queira comprar.

Pratique o bem. Seja justo.

Venda sua força de trabalho, venda soluções inteligentes, venda boa técnica profissional, mas nunca venda o coração, o senso de justiça, a oportunidade de fazer diferença no mundo.

Principais áreas de atuação

Direito Penal, 50%

É o ramo do direito público dedicado às normas emanadas pelo Poder Legislativo para reprimir os d...

Direito Processual Civil, 50%

É o conjunto de princípios e normas jurídicas que regem a solução de conflitos de interesses por ...

Recomendações

(29)
Fabio Feitosa Carvalho, Estudante de Direito
Fabio Feitosa Carvalho
Comentário · há 5 anos
Como MÉDICO, não recomendo a ninguém o uso de nenhuma drogas, isso incluindo o álcool, o tabaco, os remédios benzodiazepínicos amplamente usados, e muitas outras drogas, que inclusive não tem nenhuma restrição ao seu uso por aí. Tenho ouvido relatos de vários cardiologistas amigos meus, que atendem em plantões de PS Brasil afora, vários casos de IAM (Infarto Agudo do Miocárdio), somente possíveis de serem atribuídos pelo uso de drogas.

Porém, aos juristas deixo a seguinte questão de ordem prática: o que fazer quando 32% da lotação carcerária do Brasil está assim por questão de DROGAS? (http://www.conjur.com.br/2012-dez-15/brasil-32-presos-são-acusados-trafico-drogas)

Eu estou perguntando aos senhores o que fazer, porque estou muito ocupado cuidando das sequelas e dos infartos, e nem sempre tenho tempo para participar de discussões como tais.

Por outro lado, como cidadão, e sabendo que um presidiário custa ao estado o triplo que gasta com um aluno do ensino superior, chegando a gastar R$ 40.000,00 por preso, por ano, isso me preocupa muito. (http://www.douradosagora.com.br/noticias/brasil/brasil-gasta-com-presos-quaseotriplo-do-custo-por-aluno)

Eu, de forma analítica, vejo TRÊS opções essenciais, usando metodologia de simples raciocínio lógico:

OPÇÃO 1: INDONÉSIA - sem comentários... tsc tsc tsc

OPÇÃO 2: DESCRIMINALIZA - URUGUAI, EUA, etc

OPÇÃO 3: BRASIL - vamos construir mais cadeias e aumentar mais os impostos.

Pessoalmente, apesar de não gostar muito, tenho que finalmente aceitar que a opção 2, DESCRIMINALIZAR, infelizmente, terá que ser considerada pelo conjunto da sociedade, que SIMPLESMENTE NÃO AGUENTA MAIS PAGAR TANTO IMPOSTO.

Acho também que a lei atual cria 2 pesos e 2 medidas, uma vez que criminaliza algumas drogas e libera outras.

Também existe o fato de que a maconha tem efetivamente uso medicinal e que alguns benzodiazepínicos tem efeitos colaterais piores do que certas drogas.

Finalmente, acho que seria melhor TRATAR OS USUÁRIOS do que AUMENTAR O NÚMERO DE PRESOS nas já SUPERLOTADAS cadeias e presídios brasileiros. Ou alguém realmente é tolo aqui para achar que a PRISÃO no BRASIL está realmente educando alguém? O sistema penitenciário brasileiro está às vésperas de sua falência. Do ponto de vista conceitual, pouco pode-se distinguir da tortura ou da pena de morte, ou não? Ou será que colocar 40 presos numa cela que somente cabem 5 não é tortura e não leva invariavelmente à morte?

A não ser que venhamos a preferir a opção 1 - INDONÉSIA? Realmente, esta opção é a mais econômica (e certamente mais humana que a nossa atual). Afinal, não precisa nem gastar bala, basta condenar a enforcamento e comprar uma corda só. Mas, eu ainda tenho fé em DEUS e espero que o BRASIL nunca precise chegar tão longe.

Perfis que segue

(8)
Carregando

Seguidores

(22)
Carregando

Tópicos de interesse

(9)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em Bragança Paulista (SP)

Carregando

Soraky Zeitoun

Rua Barão de Juqueri nº 235 - Bairro Centro - Bragança Paulista (SP) - 12900-370

Entrar em contato